Prefeitos da AMMOC se reúnem para discutir situação financeira da UPA

Prefeitos da AMMOC se reúnem para discutir situação financeira da UPA
Prefeitos da AMMOC se reúnem para discutir situação financeira da UPA

Na manhã de hoje, prefeitos da associação dos municípios do meio oeste catarinense – AMMOC – estiveram reunidos deliberando sobre a situação da UPA de Herval d Oeste. O presidente da associação e prefeito de Capinzal Nilvo Dorini adiantou que a reunião teve por objetivo discutir a saúde financeira da unidade. “O prefeito Américo pediu para nos reunirmos, desde sua criação em 2014, nunca houve uma deliberação como essa” ponderou Nilvo.

O prefeito de Herval d Oeste Américo Lorini, destacou que a reunião foi importante para mostrar aos prefeitos a importância que a UPA tem para a região. “Queremos que os prefeitos que não contribuem se sensibilizem com a situação” destacou Américo.

A diretora administrativa da unidade de pronto atendimento Eugenia Bucco mostrou dados aos prefeitos, afirmando que no ano de 2017 houve mais de 54 mil atendimentos. “O ministério da saúde nos deu uma meta de 150 atendimentos dia, mas esse número já foi ultrapassado a algum tempo” destacou a diretora.

Hoje o custo mensal da unidade gira em torno de 500 mil reais, 170 mil vem do governo federal, e o restante cerca de 330 mil reais fica a cargo de Herval d Oeste e dos municípios que contribuem mensalmente.

WhatsApp Image 2018-05-10 at 13.51.39(1)

Outro assunto que entrou em debate foi a possibilidade de haver um sistema integrado entre o SUS(nas unidades básicas de sáude) entre a UPA e o HUST(hospital universitário Santa Terezinha). Segundo o prefeito de Joaçaba Dioclésio Ragnini, “com um sistema interligado, as unidades saberiam se o paciente procurou o ESF ou a UPA ou até mesmo o HUST, assim um paciente não percorreria os três em um mesmo dia”.

Veja agora

Homem fica ferido após colisão na SC-453, em Ibicaré

Um caminhão I/M.Benz 417 Sprinter de Ibicaré, tombou após colisão contra um Peugeot/207HB XR, placas …