Santa Catarina tem a menor taxa de desemprego do Brasil

Santa Catarina tem a menor taxa de desemprego do Brasil. De acordo com o estudo divulgado na sexta-feira, 17, pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), realizada pelo IBGE, o índice de desemprego no Estado é de 6,7%. A pesquisa refere-se ao 3º trimestre de 2017.

Santa Catarina tem a menor taxa de desemprego do Brasil. Foto:Jaqueline Noceti / Secom
Santa Catarina tem a menor taxa de desemprego do Brasil. Foto:Jaqueline Noceti / Secom

Para o governador Raimundo Colombo, o número significa mais uma importante etapa na retomada da economia brasileira. “Os dados do desenvolvimento econômico do nosso país e sobretudo a taxa de emprego são animadores para os catarinenses. No primeiro trimestre tínhamos uma taxa de desemprego de 7,9%, no segundo trimestre 7,5% e agora 6,7%. Isto quer dizer que os catarinenses estão trabalhando e com isso estamos cuidando da qualidade de vida das pessoas. Parabéns para todos aqueles que trabalham, que empreendem e nos ajudam a enfrentar a crise e sairmos vencedores”, disse Colombo. Em termos nacionais a taxa de desemprego ficou em 12,4% indicando uma ligeira melhora na economia com a queda de 0,6 ponto percentual, se comparamos com o 2º trimestre de 2017 (13,0%), e elevação de 0,6 ponto percentual frente ao 3º trimestre de 2016 (11,8%).

Outro item da pesquisa é rendimento médio real habitual das pessoas ocupadas estimado no Brasil (R$ 2.115) apresentou estabilidade frente tanto em relação ao trimestre imediatamente anterior (R$ 2.108) e também em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (R$ 2.065). Na comparação entre as Grandes Regiões, do 2º trimestre de 2017 para o 3º trimestre de 2017, foi observada estabilidade estatística do rendimento médio em todas as regiões. Em relação ao 3º trimestre de 2016, as Regiões Norte (R$ 1.640) e Nordeste (R$ 1.439) tiveram expansão do rendimento, enquanto as demais permaneceram estáveis.

Em termos regionais, analisando-se os resultados de volume, as atividades turísticas com variações positivas foram as seguintes: Rio de Janeiro (6,3%), Pernambuco (6,2%), Santa Catarina (2,7%), Paraná (2,1%), Bahia (1,0%), Distrito Federal (0,9%), São Paulo (0,8%), Rio Grande do Sul (0,3%) e Minas Gerais (0,2%).

A publicação completa da PNAD Contínua, com os dados divulgados nesta sexta e os quadros sintéticos por Unidade da Federação, está disponível aqui. Os principais resultados para o Brasil como um todo foram divulgados no fim de outubro.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Veja agora

Falta de recolhimento do lixo gera novas reclamações em Herval d’Oeste. Prefeitura contratou nova empresa em caráter emergencial

Diversas reclamações chegaram ao jornalismo da Rádio Líder na manhã desta segunda-feira, 04, referente a …