Professor afirma que será necessário menos trabalho para produzir as coisas

O Conselho Estadual do Trabalho e Emprego de Santa Catarina (CETE-SC) realizou nesta quinta-feira, 22 de março, em Joaçaba, o 2º Seminário Regional sobre o Futuro do Trabalho em Santa Catarina – Região Meio-Oeste e Serra. O auditório do bloco 5 do campus da Unoesc recebeu os representantes das três bancadas que compõem o conselho e os demais participantes do Seminário. O encontro discutiu a quarta revolução industrial e o impacto desse movimento aos trabalhadores e ao mundo trabalho.

Professor afirma que será necessário menos trabalho para produzir as coisas
Professor afirma que será necessário menos trabalho para produzir as coisas

Na parte da manhã, a abertura do evento contou com a presença do vice-prefeito do município, Jucelino Ferraz, da coordenadora de RH da Unoesc, Lígia Kruhs Zulian, a chefe Gabinete da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Habitação de SC, Mariah Terezinha Nascimento Pereira, além do presidente do CETE-SC, Jorge Luiz Putsch, secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Brusque, que ocupa a cadeira da Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos de SC.

Em seguida, o professor Dr. Claimon Eduardo do Amaral Dias, da Udesc de Lages, ministrou a palestra Futuro do Trabalho. “Temos que ser realistas nesse momento e entender que, por mais que surjam novas demandas, cada vez menos trabalho será necessário para produzir as coisas. Precisamos, primeiro, achar novos nichos de trabalho, novas formas de nos organizar. E, por outro lado, a sociedade como um todo agir de uma forma diferente: não pensar só em acumulação. Todo mundo vai ter que tomar essa consciência, de que é necesário menos trabalho, mas que todas as pessoas vão ter que sobreviver de alguma forma e de maneira decente”, explicou o professor Claimon.

Após a palestra, as três bancadas que compõem o CETE fizeram uma explanação sobre o tema. Dos Empregadores, falou Rafael Tiago Patzlaff, representante técnico da Odeme Dental; dos trabalhadores Maurício Mulinari, do DIEESE-SC e do Governo, Mariah Terezinha Nascimento Pereira.

Na parte da tarde foram montadas Oficinas Temáticas nos setores de Serviço (comércio, transporte e turismo); Indústria e Tecnologia; Trabalho no Campo e Serviço Público. Dessas oficinas, foram elaboradas sugestões de políticas focadas em soluções para o cada setor e depois foram apresentadas para todo o grupo. O objetivo é realizar um documento com as propostas e viabilizar políticas públicas para beneficiar o setor do Trabalho no Estado.

“Eu avalio muito positivamente o seminário realizado em Joaçaba. Daqui levaremos um documento com propostas e apontamentos extremamente importantes para o desenvolvimento do setor do Trabalho em Santa Catarina. É claro que entre as bancadas há divergências de opiniões e é natural que isso aconteça. Mas no fim de tudo, tem que haver consenso com soluções pensadas para o bem coletivo. Foi o que vimos em Joaçaba. Agora reuniremos os membros do CETE e daremos prosseguimento aos trabalhos”, finalizou  o presidente do CETE-SC, Jorge Luiz Putsch.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Veja agora

Mesa-tenistas de Joaçaba conquistam mais 21 medalhas estaduais

Os atletas da Pró Tênis de Mesa de Joaçaba participaram de três competições estaduais nestes …