Veteranos aplicam trote humilhante em calouros da Unoesc

Imagens humilhantes marcaram o início das aulas da Unoesc de Joaçaba. Calouros foram recebidos pelos veteranos com um “trote”, realizado supostamente por alunos do curso de Odontologia, nesta quinta-feira (14). A ação não foi nada positiva.

Acadêmicos veteranos aplicam trote humilhante em calouros da Unoesc
Acadêmicos veteranos aplicam trote humilhante em calouros da Unoesc

O fato aconteceu em uma rua em frente a universidade, do lado de fora do Campus I. Imagens que circulam pelas redes sociais mostram cenas degradantes e vexatórias. Além de dezenas de pessoas preocupadas em filmar e fotografar.

Os alunos veteranos descumpriram a portaria existente na Universidade desde 2013, que proíbe trotes que ofendam a dignidade e a integridade física, moral e psicológica dos alunos, causem constrangimento, que exponham, de forma vexatória ou ainda impliquem em pedido de doação de bens ou dinheiro.

Em suas redes sociais, a Unoesc se manifestou por meio de nota, informando não compactuar com trotes violentos e/ou humilhantes e tomará providências administrativas junto aos organizadores de episódios desse tipo. Orienta, ainda, que os alunos ingressantes que se sentirem ofendidos ou intimidados contatem a coordenação do curso.

“A sociedade de hoje quer pessoas que tenham empatia e que respeitem seu próximo. Por isso, a Portaria n. 31/UNOESC -R/2013 incentiva a prática de trotes educativos e solidários”, diz ainda a nota.

O documento aponta que as sanções previstas aos alunos pode ser pagamento de multa e/ou suspensão das atividades letivas na Universidade.

A Universidade incentiva sempre os alunos a praticarem trotes solidários, muitos já mostrados aqui no Portal, entre eles doação de sangue e de alimentos. O fato acontecido nesta quinta-feira é isolado, em meio a tantos outros que serviram de exemplo de solidariedade.

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) também emitiu nota lamentando e repudiando os fatos ocorridos. “Ressaltamos, como posto em campanha, somos contra o trote coercitivo, humilhante, abusivo e, principalmente, com teores machistas. Destacamos também que não vamos, nesta situação, fazer curso, turma ou pessoas carregarem a cruz por uma cultura estúpida que ocorre há anos em trotes universitários. Esperamos que fatos assim não ocorram mais e, se tornarem a ocorrer, trataremos de penalizar os envolvidos com a exclusão dos eventos organizados pelo DCE”.

Trote é crime

O ato é considerado crime por meio de Lei Estadual número 15.431. A lei prevê multa de R$ 1 mil até R$ 20 mil para quem for flagrado praticando algum tipo de violência nas atividades escolares, além da suspensão do aluno envolvido.

Considera-se o trote condutas que ofendam a integridade física, moral e psicológica e impliquem em constrangimento aos novos estudantes, exponham de forma vexatória os novos integrantes do corpo discente do estabelecimento de ensino e impliquem em pedido de doação de bens ou dinheiro pelos novos alunos.

Com informações do Portal Éder Luiz

Veja agora

Mutirão de limpeza ocorreu no último sábado às margens de trecho da BR-282

No último sábado (08), os Agentes de Combate às Endemias e 3 Agentes Comunitários de …