Prefeito se mostra a favor de projeto que pretende reduzir vencimentos de agentes políticos em Herval d Oeste

Prefeito se mostra a favor e diz que 20 porcento é pouco em projeto que pretende reduzir vencimentos de agentes políticos em Herval
Prefeito se mostra a favor e diz que 20 porcento é pouco em projeto que pretende reduzir vencimentos de agentes políticos em Herval

O ano nem começou para o legislativo hervalense, e iniciará com um projeto polêmico. O vereador João Marquese(PSD) irá propor nas primeiras sessões ordinárias, um projeto que pretende reduzir os vencimentos dos agentes políticos do município. Em entrevista ao jornalismo da Rádio Líder, João destacou que “sempre ouvimos o prefeito comentar que a situação financeira esta crítica, e já cortou o vale alimentação dos funcionários, devemos é cortarmos na carne também.”

Segundo o vereador, este corte seria de 20% na folha salarial de cada agente político, gerando assim uma economia de mais de 20 mil reais mês, com um acumulativo de 250 mil reais no ano. “Com duzentos e cinquenta mil reais, conseguimos comprar muito medicamento, muitos exames podem ser realizados” destacou o vereador.

João afirma que vai propor esta redução para todos os agentes políticos, desde o prefeito e o vice, passando por vereadores e o secretariado. “O prefeito de Florianópolis decretou essa redução nos primeiros dias de sua administração, e ela esta valendo até hoje” destacou o vereador, que ainda afirmou ” Sabemos da preocupação com o limite prudencial estabelecido pelo tribunal de contas, com esta medida pode-se baixar em mais de dois pontos percentuais a folha do município.”

Os vereadores hervalenses voltam a se reunir em primeira sessão ordinária do ano de 2018 no próximo dia 5 de fevereiro no plenário da câmara na rua Nereu Ramos as 19 horas e 15 minutos.

O que diz o prefeito:

Procurado pela reportagem da rádio Líder, o prefeito de Herval d Oeste Américo Lorini, se mostrou favorável a matéria. “Acho que vinte porcento como foi sugerido pelo vereador é pouco, precisa ser mais. Mas tudo isso deve partir da câmara de forma unânime.”

Questionado sobre o limite prudencial da folha de pagamento, o prefeito afirma que foi notificado pelo tribunal de contas. “Nos deram 8 meses de prazo para diminuir o percentual e chegar as 51 porcento, quando assumi a prefeitura a folha estava em 62 porcento, mas mesmo assim, precisamos diminuir isso.”

O prefeito também foi enfático em colocar boa parte da culpa na antiga câmara de vereadores. “Quando eles perderam a eleição, boa parte deles em forma de vingança, deram o reajuste em mais de 9 porcento para o funcionalismo sabendo que o limite prudencial estava estourado. Reprovaram as contas do antigo prefeito pelo mesmo fato, e aprovam um reajuste como aquele.” O prefeito ainda afirmou que para Herval d Oeste melhorar, terá que contar com a participação da casa legislativa. “Salvar ou não salvar o município é com a câmara de vereadores, o prefeito pode apenas indicar.”

Ouça a entrevista:

Veja agora

PRF resgata gata que viajava escondida debaixo de caminhão na BR-101

Na noite dessa segunda-feira (22) na BR-101, em Paulo Lopes, policiais rodoviários federais abordaram uma …