Associação Joaçabense de Voleibol recebe honraria estadual

Na terça-feira, dia 2, representantes da Associação Joaçabense de Voleibol (AJOV) estiveram em Florianópolis no Conselho Estadual de Esporte onde receberam moção de Honra ao Mérito.

 Representantes da Associação Joaçabense de Voleibol (AJOV) receberam moção de Honra ao Mérito.
Representantes da Associação Joaçabense de Voleibol (AJOV) receberam moção de Honra ao Mérito.

O Conselho Estadual de Esporte é um órgão colegiado com funções consultivas, deliberativas, normativas e fiscalizadoras em matéria relacionada ao desporto catarinense. A AJOV recebeu honraria por decisão unânime. Foram agraciadas também com a moção a Federação Catarinense de Voleibol; Associação Brusquense de Esporte e Lazer – Brusque; Associação de Pais e Amigos do Esporte Neotrentino – Nova Trento; Associação de Pais e Amigos do Voleibol – Concórdia; Associação Desportiva de Voleibol – Jaraguá do Sul; Associação de Funcionários da Eletrosul – Florianópolis; Associação Pró-Volei – Chapecó; Associação Professor Artur Novaes – Blumenau e a Associação Vôlei Joinville – Joinville.

O fundamento e justificativa para aprovação da honraria, reside no fato destas entidades terem recebido o reconhecimento da Confederação Brasileira de Voleibol como Clubes Formadores de Atletas e por consequência o recebimento de recursos financeiros oriundos de transferência internacional de atletas. A Confederação Brasileira de Voleibol – CBV, por força do Ato normativo 16115, destaca “nos processos de transferência internacional de atletas, os clubes formadores que comprovarem o primeiro registro federativo, farão jus a uma verba de solidariedade composta por um percentual do valor do contrato registrado na confederação da seguinte forma: 50% do valor para a Confederação Brasileira de Voleibol e os demais  50% distribuídos na seguinte proporção: 20% para o clube formador; 20% para a federação do primeiro registro desportivo; 30% para o último clube que o atleta defendeu e 30% para a última federação antes da transferência”.

Conforme Roberto Wesolosky, fundador da AJOV, “trabalhar com a formação de atletas é um desafio permanente, é como lapidar uma pedra bruta e transformá-la num lindo diamante, que esconde por traz do seu brilho todo trabalho de lapidação. É um trabalho silencioso, com pouco destaque, que envolve paciência, disciplina, persistência e dedicação.  É muito difícil formar atletas de alto nível, são muito poucos os que se transformam em profissionais do esporte e por isso não podemos esquecer a grande maioria que não vai ser atleta, mas que buscam no esporte uma forma de diversão, recreação e lazer e são fundamentais para a construção do processo de quem vai ser atleta, visto que um atleta não se forma sozinho, ele é fruto de um trabalho multidisciplinar e que envolve muitas pessoas”.

O dirigente ressaltou na oportunidade que as entidades ali homenageadas representavam uma pequena parcela do grande potencial do Estado de Santa Catarina em revelar talentos, em inúmeras modalidades, vão além do processo de formação de atletas, visto que elas trabalham com projetos sociais que contribuem para a formação da cidadania e a inclusão social, e é daí que surgem grandes talentos.

“Essa é a mescla que deve ser valorizada, reconhecida e incentivada, muitas das pessoas que estão aqui trabalham de forma voluntária e é para elas que nós precisamos voltar nossa atenção e não apenas para o resultado no alto rendimento, que aliás, muitas vezes é consequência do trabalho silencioso e dedicado destes abnegados”, destacou ele que foi autor no Conselho de uma proposta de Política Pública para valorização, incentivo, estímulo e fomento ao trabalho de base e formação de atletas em Santa Catarina. “A proposta já foi aprovada no Conselho e encontra-se na secretaria de Cultura, Turismo e Esporte como anteprojeto de lei para ser encaminhado, discutido, votado e aprovado na Assembleia Legislativa, tornando o Estado de Santa Catarina pioneiro no Brasil nesta matéria. Em síntese o projeto de lei estabelece critérios para definir e identificar os Clubes Formadores de Atletas no Estado de Santa Catarina que, com base no merecimento e não do apadrinhamento político, farão jus ao incentivo do Estado, através de fomento via transferência de recursos, assim como o exemplo que a CBV está dando”.

Recurso:

Na ocasião também foi repassado o valor de R$ 16.625,00 pela FCV, oriundo da política de valorização ao trabalho de base e formação de atletas, por conta da transferência internacional da atleta Natália Zílio Pereira – formada nas categorias de base da AJOV – para a Turquia.

Fonte: Nativa Comunicação Integrada

Veja agora

Mulher é presa após furtar TV do CREAS de Herval d’Oeste

Por volta das 02h20 desta sexta-feira (12/07) a Polícia Militar foi acionada para prestar atendimento …