Adolescentes são vítimas de ‘fake news’ sobre escola em Joaçaba

Em Joaçaba, circulou ns redes sociais, na última quinta-feira (22/02), um vídeo mostrando supostos adolescentes vestidos de preto, acendendo velas pretas em frente a algumas escolas. O ato foi considerado uma ameaça e rapidamente viralizou entre a população. Um casal de namorados, com idades entre 14 e 17 anos, foram apontados como os personagens filmados.

A Polícia Civil foi procurada pela família dos adolescentes, que desmentiu os boatos, alegando se tratar de fake news. O casal também foi ouvido pelo delegado titular, Gilmar Bonamigo. Na tarde desta sexta-feira (23/02) a Polícia Civil emitiu um comunicado para toda a imprensa confirmando se tratar apenas de um boato criado.

Outro caso que também foi esclarecido, é de um menino de apenas 10 anos de idade que usou o celular para enviar mensagens citando um suposto ataque no dia 20 de março deste ano. As mensagens preocuparam a população e o telefone foi rastreado pela Polícia. A mãe do garoto se apresentou e esclareceu a história. Bonamigo também falou sobre o caso.

Desde o ataque a creche em Blumenau, que resultou no assassinato de quatro crianças, ocorrido em 5 de abril de 2023, polícias e pais estão sempre em alerta. Alguns casos de falsos ataques sendo organizados vieram à tona, desde então. O monitoramento das redes sociais têm sido feito por todo o mundo, já que, infelizmente, este tipo de tragédia não é novidade em nenhuma parte do mundo.

Uma adolescente de 12 anos foi apreendida pela Polícia Civil de Santa Catarina na manhã desta sexta-feira (23) em Bombinhas, sob suspeita de planejar um ataque em sua escola e assassinar seu próprio irmão. A jovem já vinha sendo monitorada pelas autoridades desde dezembro de 2023, após uma live em que maltratou um gato da família.

A investigação revelou que a adolescente promovia ideais nazistas e expunha seu irmão mais novo a situações vexatórias, além de ter levado um facão para a escola. Apesar das evidências, ela não foi apreendida na época. Nos meses seguintes, continuou a praticar atos infracionais semelhantes nas redes sociais.

O caso ganhou atenção internacional quando o FBI alertou as autoridades brasileiras sobre os diálogos da adolescente com neonazistas. Diante das novas ameaças de ataques e de matar animais e o irmão, a Diretoria de Inteligência da Polícia Civil agiu rapidamente, e a jovem foi apreendida em menos de 24 horas após a emissão do alerta.

Após ser ouvida na delegacia, a adolescente foi encaminhada ao instituto médico legal e posteriormente ao centro de internação feminino de Florianópolis, onde permanecerá à disposição da justiça.

Veja agora

PSD quer vaga deixada por Juliano Pedrini na Câmara de Vereadores de Joaçaba

A vaga deixada pelo vereador Juliano Primo Pedrini na Câmara de Joaçaba, que faleceu no …